8 de dez de 2008

Ele se foi.
foi onde jamais poderia imaginar.
Mas ele avisou. - Um dia eu vou.
E foi. foi nervoso, mas confiante. Ainda não sei noticias da sua chegada. Só sei que a viagem começou bem.
Essas coisas são estimulantes, .. mas também emotivas. Afinal , todo pai adora o sucesso e a alegria dos filhos. Mas tem uma hora que eles começam a decidir sozinhos. Ai., a coisa começa a ficar difícil.
Ah, ele foi bem educado. Ah, ele tem a cabeça no lugar. Ele vai conseguir vencer... Ele vai se dar bem, e vai voltar feliz da vida. Claro. Tudo Bem. ..... Mesmo.
Em casa o domingo. mesmo com a final do brasileirão( o São Paulo ganhou o Tri.), a cabeça estava em Cumbica. E nada. Será que embarcou? Deu certo todo o trabalho de logistica?. Nada.
Então lá pela madrugada um telefonema. Não era ele. Era a mãe da namorada. Uma mãe de uma amiga que viajou junto ligou e disse que estvam no avião. Tudo Bem.
Agora o problema era a chegada. Será que a imigração amaricana , conhecida pela sua eficiência , iria incomodar?..
Não sei nada ainda. Mas como sempre, deve ter dado tudo certo.
Ele desceria em Chigaco e logo após, embarcaria para Madison, np Wisconsin.
Depois falo mais.
Esse blog é o meu melhor analista.